quarta-feira, 28 de outubro de 2009

O dragão

Lá vou eu
enfrentar o dragão há tanto tempo temido.
Não sei o que me espera,
mas eu espero há muito tempo.
Em esperar quase me perdi,
e em me perder foi justamente que passei a temer.
Eu já fui mais forte.
Eu já desejei o confronto ardorosamente,
certa de vitória.
Mas agora minha armadura já não é tão forte,
minha espada já não tem o mesmo fio.
Também já não conheço mais meu inimigo,
não sei o tamanho de suas labaredas
nem a força de seus golpes.
Sigo
como o condenado ao patíbulo
esperando que meu derradeiro argumento
ainda seja válido para me salvar.
Que venha o dragão e,
se eu vencer,
que venham também os louros e os bálsamos.